quarta-feira, 26 de agosto de 2009

OLHA O PASSARINHO - EDIÇÃO NOVA IORQUE

www.franciscosalgueiro.blogspot.com

Ontem pelas seis da manhã, quando pensava seriamente dedicar-me a guarda nocturno ou segurança de discoteca, por ter uma incapacidade genética de me deitar cedo, recebi um mail que me fez rir tanto, mas tanto, mas tanto, que nem sei como os meus vizinhos não chamaram a Protecção Civil, por terem sido acordados por uma turbina de avião a rir-se.


O mail veio da Lena e tinha quilos de fotografias tiradas para o passatempo "Olha o Passarinho" (onde peço para tirarem fotografias com a capa de A Praia da Saudade em locais originais). Bom... as fotografias estão entre o fabulosas e o geniais. Até no púlpito das Nações Unidas está a menina da Praia da Saudade a olhar nostálgica. Raramente fico sem palavras. Mas desta vez fiquei. Lena amei as fotografias.
Aqui ficam 3 das minhas favoritas, as restantes estão no post anterior.




Aqui fica a narrativa da Lena relativa à sua sessão fotográfica:

"Olá Francisco!!!!

Muito tenho para contar e partilhar mas hoje, limito-me apenas a enviar fotos que me divertiram imenso tirar.

Quando estava em Times Square a tentar esconder a minha mão, achei interessante pedir a um polícia para me ajudar (não fosse essa uma das suas funções...ajudar o cidadão comum nas suas maiores e menores dificuldades...) Incrédulo mas, aparentemente a entender a minha explicação num inglês meio russo...pegou simpaticamente no livro e zás

Em pleno Central Park quando me preparava para arranjar o cenário adequado, eis que um casal de noivos aparece no horizonte...aí vai disto, comecei a disparar ...nada me convencia...o livro só teria enquadramento perfeito nas mãos dos noivos...Vê a minha lata: dirigi-me ao casal, rodeado de todas as mordomias, com uma câmara profissional gigante e uma máquina de filmar, também ela profissional a apontar-lhes ao sentimento e fiz parar a sessão fotográfica, explicando-lhes a situação e achando que eles eram o par ideal para abraçarem uma tão linda história de amor...Tudo parou ao SIM dado pelo noivo e, da minha mão saiu uma minúscula máquina envergonhada perante as suas colegas de ocasião mas, feliz porque era ela que tinha semelhante responsabilidade:a de registar tão precioso momento...hihihi Agradeci e saí de lá a repetir: Yes, Yes, Yes,Yes, vezes sem conta.

Quando tentava endireitar o livro na estátua do C.A. havia pessoas à espera. Como ainda demorei algum tempo, estavam a achar estranho, perguntando-me quem era tão importante autor...Claro que aproveitei para divulgar...

A determinada altura parei para assistir a um jogo, fiz descansar a minha saudade em plena relva, num dos momentos mais relaxantes. Adoro o trabalho de equipa e acho que a solidariedade é um acto fundamental na vida. O desporto quando salutar, ensina a partilhar e a ser solidário...

De casa o cenário de fundo era o Empire e apesar de a máquina ser muito primária, registou o emblemático edifício.

Mas, a sede das Nações Unidas...bem...a sala da Assembleia é magnífica. A praia da saudade ficou lá registada e teve assento, não só no lugar designado para Portugal, como no púlpito. Um registo inesquecível... e único.

Como vês, diverti-me imenso à procura do lugar ideal e apesar de eu achar que o encontrei no último dia e de ainda não ter aqui o registo, o que foi verdadeiramente importante é que algumas pessoas ficaram a conhecer Francisco Salgueiro, português, mais pessoas o leram e, eu passei momentos divertidíssimos a viver e a contar estas histórias.

As fotos são só para tu veres com a esperança que também sintas o feliz que me fizeram ao tirá-las.

Sobre o que eu tenho vindo a sentir ao saborear os teus livros, fica para depois.
Obrigada por todos os momentos que graças a ti, vivi.
Beijinhos"


Enviar um comentário