sábado, 30 de agosto de 2008

UM PESADELO MADE IN CHINA


“Abram alas para o Noddy... NOOOODY...” sinto que estou dentro de um livro do Stephen King. “Abram alas para o Noddy... NOOOODY…”. Passei os últimos dias com o meu sobrinho Lourenço “Abram alas para o Noddy... NOOOODY...” e vi mais episódios do Noddy, Ruca, Bob o Construtor e Ilha das Cores do que pensei alguma vez ser possível, sem optar por cortar as orelhas e doá-las a uma instituição de cariz humanitário (ex: máfia russa)

”Abram alas para o Noddy... NOOOODY...”. O problema é que as músicas não saem da minha cabeça. “Eu sou o Bob o Construtor, eu sou o Bob o trabalhador, temos lagartas e escavadoras...” CALA-TE BOB! Elas assombram os meus pensamentos. Acordo com pesadelos em que o Ruca é um menino da Casa Pia e julga que eu sou o Bibi, e vem vingar-se em mim. Depois chama o Bob e com o berbequim fura-me um olho. Enquanto isso o Noddy atropela-me com o táxi onde está a ouvir o cd da Ilha das Cores, na música da Palmira e do Jeremias em auto-repeat.

Como se tudo isto não fosse o suficiente para a minha cara se transformar de tanta dor, ficando com um esgar de terror permanentemente tatuado, estilo José Castel Branco, também passa pela minha cabeça consecutivamente a música de um brinquedo dele. É uma casa de madeira, de onde saem uns cucos enquanto toca uma música de Natal. Por ser Made in China e já ter sido ouvida pelo menos 3 triliões de vezes, há momentos em que a música é mais rápida do que devia, e outros mais lenta. Assim, num minuto oiço “waaaaaaaalkiiiiiinnng innnnnn thhheeeeee wiiiiiiinteeeeeer wondeeeeeerrrrllaaand”, para no seguinte passar a “wkng n th wnter wndrland.”

Preciso de uma imagem que me acalme. Preciso de algo para relaxar. Obrigado.











Foto: Splash News









PS - A Cristina Ovídio, a editora com quem vou trabalhar na revisão editorial do livro, ligou-me esta manhã. “Mas que grande mudança em relação aos outros livros” - disse com a sua voz sempre simpática. “Vamos já marcar data para trabalharmos nele.”

PS Comentários - Miguel: Morangos com Açúcar ou Rebelde Way? Quem vai ganhar? Para quando a versão RTP com o Malato e a Sónia Araújo a fazerem de par romântico?; Su: Tentei ir à Cabeça do Velho, mas fui impedido por um Puma que me queria comer a perna direita; Dora: ou então o Google pifou porque é um dos encapuzados que anda a assaltar bombas de gasolina e está a monte (sempre gostei desta expressão. E porque não e “está a montanha”, ou e “está a planície”?).
Enviar um comentário