quarta-feira, 6 de agosto de 2008

UMA VACA CHAMADA IDADE


Não há nada pior do que a idade (não George Clooney a guerra no Darfur não é pior. Vai lá perguntar aos velhotes das aldeias, espalhadas pelo meio do deserto, a ver se eles não me dão razão. Porquê? Porque já não conseguem fugir quando os atacam. O quê? Vais chamar quem? O Bono? Podes parar de me atirar com perdigotos? E já agora, não me interrompas mais porque estou a tentar escrever. Bolas que és chato).

Como estava a dizer antes de ser barbaramente interrompido pelo George Clooney não há nada pior do que a idade. Ontem à noite fui possuído pelo espírito de uma empregada doméstica que deve ter vivido na minha casa há muito tempo e ainda quer ajustar contas com os vivos.

Não me deu para lavar a sanita mas para fazer arrumações e deitar toneladas de revistas para o lixo. No total devo ter colocado no caixote (não George Clooney não reciclei. Será que posso definir o Norton anti vírus para te bloquear?) cerca de 4 árvores da Amazónia.

A minha casa tem centenas de escadas. O que é bom para fazer exercício, mas muito mau para quando se tem de fazer equilibrismo, mas ainda se é um Jedi estagiário. Eu julgava que já era um Jedi à seria e empilhei, pelo menos, umas 50 revistas, peguei nelas e comecei a descer as escadas.

Os 5 primeiros degraus correram bem. Só que o pé falhou no sexto e imediatamente a minha casa passou a chamar se Wet ‘N Wild - Escorregas e Diversão. Atirei as revistas para o ar enquanto tentei agarrar-me às paredes, ao mesmo tempo que o rabo dizia au.

Nos cinco segundos seguintes parecia estar num filme do David Lynch. Choveram revistas na minha cabeça, os meus braços pareceram um polvo e o rabo meteu os papéis para emigrar do meu corpo. Só faltou aparecer um anão e começar a falar ao contrário enquanto surgia a Laura Palmer a dizer: “foste tu que me mataste.”

Resultado: neste momento há vários galos a crescer a ritmos preocupantes em diferentes zonas do meu corpo. Os que merecem mais atenção são o do cotovelo direito que está tão grande que parece estar a nascer-me um irmão siamês e o do rabo, tão gigantesco que ao meu lado o da Kim Kardashian parece anoréctico.


Se eu fosse mais novo acham que isto me teria acontecido? Claro que não. Assim que o pé falhava eu atirava com as revistas ao ar, dava um duplo mortal empranchado, caía direito e ainda apanhava todas as revistas, pela ordem inicial. O público levantava-se em êxtase e o júri dava a pontuação máxima: 10. O Comité Olímpico Português metia-me de imediato num avião a tempo de participar nas provas de ginástica em Pequim.

Cheio de dores, como estou neste momento, só mesmo nos paralímpicos.


PS- Ah! É verdade. Acabei de escrever o livro. Amanhã todas as novidades.

PS2- Fábio (o mais fiel comentador aqui do blog): essa da Hannah Montana fez-me rir tanto que caí para o chão, e para tentar amortecer a queda bati com o braço, parti o galo e saiu lá de dentro um urso polar cor-de-laranja. Juro. Tudo aquilo que escrevo é sempre verificado falando com, pelo menos 5 fontes diferentes, incluindo o peixe vermelho que tenho à minha frente. O que me parece bastante credível. Pelo menos mais do que as fontes da Polícia que diziam que os McCann eram praticantes de swing.

Enviar um comentário