quinta-feira, 6 de novembro de 2008

MORTE ÀS EXPRESSÕES POPULARES

MORTE ÀS EXPRESSÕES POPULARES

Os historiadores do futuro irão olhar para este artigo, como tendo sido escrito por um visionário. Por um homem que deveria estar enterrado ao lado do Nostradamus, do Einstein e da Mila Kunis. Da Mila Kunis?! Sim, claro. Já viram a chatice de ficar para a eternidade ao lado de dois velhotes que devem passar a vida a jogar às palavras cruzadas, enquanto eu lhes digo: já experimentaram o Sing Star? Podem cantar o Tony Carreira?… não?

Gosto de não me gabar e achar que sou bastante humilde, assim estilo conferência de imprensa de jogador de futebol: entrámos para o campo com humildade e a respeitar o adversário. É como eu: ligo o Word com humildade e a respeitá-lo. Foi por causa desta humildade que me levou a ter vários encontros desagradáveis, como daquela vez em que a Oprah fez-me uma perseguição de carro, na A1

Devido a tanta humildade este artigo deveria ser enfiado numa cápsula do tempo e enviada para a o espaço. Assim, caso um dia a Terra se derreta com o aquecimento global alguém poderá ver como se falava em Portugal em 2008.

Também tenho alguma esperança que uma nave de extraterrestre o encontre e faça uma estátua na Lua em minha homenagem. Era bonito.

Há certas expressões portuguesas que são mais absurdas do que tentar enviar uma caneta por fax. Quero compartilhar com vocês algumas que me causam uma profunda descarga energética nos neurónios sempre que as oiço. Caso alguém esteja a lê-lo no ano 3928, saiba que se calhar elas foram as responsáveis pelo degelo, tsunamis e canções do Tony Carreira.

Frase: Estou com os nervos à flor da pele.
O que significa: Estou prestes a transformar-me numa bomba atómica
Porque é que devia ser incinerada? Eu sou muito visualizador. Assim que alguém diz esta frase, imagino uma flor a sair da pele de alguém, só que como a flor não está a crescer num solo fértil, mas sim na pele, quem sabe se rodeada de acne, começa lentamente a definhar. Assim, esta frase lembra-me de imediato uma flor em agonia na pele de uma pessoa.
Por muito que tente compreender esta frase, não chego lá. Será que o que querem dizer é que a pessoa está tão irritada que até nasce uma flor na pele? Mas será uma flor anã que não tem caule e é rasteirinha? Mas se a pessoa está irritada, a flor não será tóxica podendo provocar intoxicação alimentar através das vias respiratórias?

Frase: És muito à frente
O que significa: És um visionário com pinta, ao lado de ti todas as pessoas ficam a preto e branco e falam através de grunhidos
Porque devia ser incinerada? Esta frase ainda é uma recém nascida nas frases que vão ficar tatuadas na língua portuguesa. É muito usada pelos adolescentes e pelos adultos que não perceberam que já estão com entradas no cabelo e que dançarem pode provocar fissuras na anca.
Sinceramente não consigo entender porque a usam. Primeiro a frase deveria dizer-se “estás muito à frente”. Mas ignorando isto, sou muito à frente do quê? Do tempo? Assim sendo não deveria usar roupa diferente, talvez os pijamas vestidos no Star Treck? Não deveria ter partes do corpo biónicas? Talvez um nariz ou um baço biónico?
Ou será que o que querem dizer é que simplesmente sou um exemplo a ser seguido. Então nesse caso não deveria ser coroado rei de Portugal, se sou assim tão especial?

Frase: Estás muito fashion
O que significa: Estás na moda
Porque devia ser incinerada? Okok… vamos lá respirar fundo. Bem sei que o aquecimento global tem trazido vários problemas no mundo, mas esta frase é um abuso. Também é muito recente. Já não é uma recém nascido, mas está quase a entrar na adolescência.
Fashion quer dizer moda. Ou seja, numa tradução à letra a frase significa: “Estás muito moda.”
Eu gostava de saber quem terá inventado esta expressão, porque obrigatoriamente foi alguém que faltou a algumas aulas de inglês no liceu. É tão errado dizer esta frase como dizer “estás muito smile”, como que a dizer “estás muito sorridente”.
Mas o que ainda acho mais espantoso é que as pessoas a utilizem sem a pôr em causa. Será que quando a dizem não entendem que estão a dizer uma asneira? Obviamente que há coisas piores no mundo, como alguém atirar para cima de uma ferida um ananás e esfregá-lo com força.


Frase: Quem não caça com o cão caça com o gato
O que significa: Há falta de melhor temos que nos contentar com o que existe
Porque é que devia ser incinerada? Esta frase é uma senhora de respeito. Já comemorou as bodas de ouro, e todas as pessoas olham para ela com o respeito e admiração semelhante ao que se olha para o Papa ou para Shakira a abanar as ancas.
Mas haverá algum animal mais preguiçoso do que o gato? Já imaginaram irem à caça da rola com um gato? Dão um tiro na rola e depois abrem a gaiola do gato e dizem: vai, busca, busca!
Mais depressa o ET regressava à terra porque se tinha esquecido dos seus preservativos espaciais, do que isso acontecia. De imediato o gato voltava para dentro da gaiola e começava a dormir. Mesmo que vocês fossem à caça de whiskas eles nunca iriam buscá-las. Os gatos são o animal mais inteligente do mundo. Eles conseguiram fazer dos humanos seus escravos. Por isso, jamais poderemos caçar com eles. Logo esta frase não pode existir.


Frase: Estás todo babado
O que significa: Estás muito orgulhoso
Porque devia ser incinerada? Lá volto eu às imagens. Sempre que alguém à minha volta diz esta frase imagino de imediato alguém a ter baba a escorrer pela boca. O que é um nojo. Ainda por cima, normalmente, as pessoas quando dizem esta expressão utilizam as mãos junto ao queixo para fazerem uma visualização, como se não fosse bastante mau só a frase. E ficam nesse movimento uns segundos. Durante esse tempo a imagem da minha cabeça transforma um ligeiro escorrimento de baba, numas cataratas de baba. Ou seja um nojo.
E já agora: alguém se baba quando está a ver um filme bom? Ou uma música fabulosa? Ou quando está na cama com a pessoa que sempre desejou?

Estas expressões deviam ser referendadas. Se se chegasse à conclusão que não podiam ser usadas, quem as dissesse seria severamente punida, como por exemplo ter os olhos fotocopiados até mudarem de cor.

www.franciscosalgueir.blogspot.com
Enviar um comentário