quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

DIÁRIO DO NOVO LIVRO - DIA 8

www.franciscosalgueiro.blogspot.com


Se o George Romero me conhecesse hoje, contratava-me de imediato para fazer de zombie no seu próximo filme. Tirando a pele estar em putrefacção, com um ligeiro cheiro a atum queimado, sempre que ando gemo, os olhos têm vida própria e necessito de carne a pingar sangue para me alimentar.


Há anos que prometo que vou passar a ir para a cama às 10 da noite. Há quase 40 anos que a promessa é corrompida todas as noites pelas forças das trevas. Quem me manda aceitar um convite à hora que todas as pessoas já estão a dormir? Quem me manda sair de casa à uma da manhã?


Resultado: hoje fui para a cama já estavam as pessoas a comer o pastelinho de nata na pastelaria acompanhado por um café. Se tivesse ficado a dormir até às seis da tarde não haveria problema. Só que duas horas e meia depois de ter ido dormir o despertador a estava a tocar.


(teclado por favor faz menos barulho)


Assim que entrei no carro, meti a chave na ignição e se estivesse na Sicília o carro explodiria com uma bomba. Como estou em Portugal, duas luzes amarelas do tablier acenderam-se. Elas falaram comigo "Olha lá meu anormal, se já nos tinhas visto ontem porque é que ainda andaste vários quilómetros e não nos meteste na oficina?" Ao que eu respondi "quando ontem apareceram pela primeira vez ao fim da tarde pensei que fossem um mito urbano". "És mesmo anormal". Simpática resposta delas.


Resultado: hoje o carro está aos solavancos. Precisamente no dia em que o meu corpo não pode ser incomodado, nem mesmo que me dessem uma festinha. "Ó Charlize Theron, larga-me! Que chata! Tira a mão do meu corpo! Pensas que eu sou um filme pornográfico?"


(teclado por favor… vamos a um momento zen…. ohmmmmmm)


Tudo isto podia ser o suficiente para estar em modo Rihanna depois de ter apanhado do Chris Brown. Mas não: estou feliz. Tenho a confirmação que o novo livro vai sair a tempo da Feira do Livro.


Ps Comentários: Dora - são pequenos esforços que fazemos para tirar o país da crise; Rita - gosto da ideia, mas creio que a editora iria dizer "Achas que temos dinheiro para isso?!? Achas?!"; Anónimo: "Eu não disse que eram 20 minutos, e não 40?" - o que é que isto quer dizer? Será uma pista para o Código DaVinci 2. Explique-se sff; Sara: sim, muito forte; Escrava: amanhã contarei os próximos passos do livro, porque neste momento só penso numa cama.
Enviar um comentário