sexta-feira, 5 de junho de 2009

O FEEDBACK CONTINUA A CHEGAR

www.franciscosalgueiro.blogspot.com

Não, não foi escrito pela minha mãe, pelo meu pai, ou mesmo pelo casal de gnus que adoptei:


"Olá Francisco,

Antes de mais quero dar-lhe os meus sinceros parabéns pela "Praia da Saudade", é um livro fantástico.
Sou sua fã desde o momento em que, por acaso, "esbarrei" num dos seus livros e decidi comprá-lo.Desde aí não parei e, cada novo livro que sai vai directo da livraria para minha casa.
Com o "Amei-te em Copacabana" senti que o Francisco rompia um pouco com a sua forma de escrita até então, mas fiquei muito feliz com o resultado, pois embora mais sério o livro é optimo.
Porém, este novo livro surpreendeu-me ainda mais...
Pelo que foi escrevendo no blog já tinha percebido que este livro seria bastante diferente dos outros, mas estava ansiosa para perceber até que ponto seria assim tão diferente e se iria mesmo chorar ao lê-lo.
Hoje posso dizer-lhe que após ter lido o livro todo me sinto como nunca me senti ao ler um livro!
Não posso dizer que li as palavras escritas em cada página, porque não foi isso que fiz! "Bebi" cada palavra sofregamente como se não existissem mais e, interiorizei cada uma delas.
Se, como já referi anteriormente, com o "Amei-te em Copacabana" senti que rompia com a forma de escrita dos outros livros, com este senti que rompeu totalmente o elo que ainda existia. Passou de livros que me fizeram rir desde o primeiro momento em que os começei a ler, para livros mais sérios e que me fazem chorar!
Fiquei muito feliz por perceber que a "Praia da Saudade" é muito mais que simples livro, é uma história de vida para qualquer um de nós e é também um excelente manual de história! Com ele aprendi mais sobre o regime salazarista e sobre as vivências à época do que aprendi na escola.
Sem dúvida que o Francisco deve ter passado muito tempo na Torre do Tombo, mas pode ter a certeza que as horas que lá passou compensaram, pois aquilo que aprendi com este livro jamais poderia saber de outra forma.
Adoro a forma como escreve, mas este livro superou os outros cinco, não só pela forma como retrata os acontecimentos da época mas também pela forma realista como descreve os sentimentos das personagens. Tive a sensação de não estar a ler um livro mas a fazer parte dele, os momentos de angústia que o Rodrigo descreve nas cartas provocaram-me um nó na garganta e um aperto no coração de tão intensos que são...parecia mesmo que também eu os vivia.
Como não podia deixar de ser, também eu verti algumas lágrimas quando cheguei ao fim do livro. A partir do capítulo 82 as coisas começaram a ficar complicadas e, já no capítulo 83 o misto de sentimentos que se apoderou de mim levou a que inesperadamente as lágrimas começassem a escorrer pelo meu rosto. Já não sentia ser uma simples leitora, mas sim uma daquelas personagens...
O livro marcou-me de tal forma que não consigo esquecer o que li e ainda "martelam" na minha cabeça as palavras que usou para descrever determinadas situações vividas pelas personagens.
Sem dúvida que este é o seu melhor livro!

Adoro-o enquanto escritor e adoro os seus livros, por isso não se preocupe que vou fazer exatamente aquilo que pediu quando escreveu no meu livro, vou continuar a ser sua leitora durante muito e muito tempo, basta para isso que continue a escrever.

Mais uma vez, PARABÉNS pelo livro! E espero ansiosamente pelo próximo!

Um beijinho muito grande,
******************"
Enviar um comentário