segunda-feira, 8 de novembro de 2010

"O FIM DA INOCÊNCIA" ESTÁ NO TOP DOS LIVROS MAIS VENDIDOS EM PORTUGAL

www.franciscosalgueiro.blogspot.com


Podia estar rico mas não estou. A culpada é a Assembleia da República que nunca aprovou a “Lei Francisco – Vão dar uma volta e não me aborreçam”: por cada pessoa que chegar ao pé do Francisco Salgueiro e lhe disser “Pffff…. Qualquer um sabe escrever um livro. Isso é facílimo” terá de lhe pagar meio cêntimo. Caso não o faça será enviada para o Oceanário, cortado aos pedaços e servido às anémonas.

O meu primeiro livro foi lançado em 2003. Chamava-se “Homens Há Muitos” e chegou às sete edições. Fui o autor em estreia que nesse ano mais vendeu em Portugal. Por causa disso, também eu pensei que publicar um livro era fácil e que a partir daí chegaria às 4.000 edições, vindo a ter como estagiários o John Grisham e o Dan Brown.

Só que não basta um livro ser apelativo para que as pessoas o leiam. Elas têm de saber que ele existe, tem de estar à venda nas livrarias, com destaque, não pode haver rupturas de stock e … há tantas mas tantas variáveis para que um livro falhe, que muitas vezes um livro falha sem se saber exactamente a causa. Na maior parte das vezes é um conjunto de causas e não há um responsável directo.

Por isso, livro após livro que fui lançando, com resultados muito acima da média em relação ao mercado de edição em Portugal, nunca tinha chegado ao top de vendas das principais livrarias portuguesas.

Hoje chove, o Benfica foi arrasado ontem, mas nada disso importa, porque pela primeira vez um livro meu chegou ao Top, não de uma, mas das duas principais livrarias em Portugal: Top Fnac e Top Bertrand.

Muito obrigado a todos os que têm feito deste meu sétimo livro um sucesso e a todas as pessoas da Oficina do Livro que contribuiriam para o meu primeiro Top 4 (especialmente à Maria João Lourenço, Elisabete Sena, José Menezes, Maria Manuel Lacerda e Pedro Sobral)




Enviar um comentário