segunda-feira, 18 de agosto de 2008

AMANHÃ ESTREIA MUNDIAL


Sou pai. Nasceu o meu filho.*

*nunca percebi porque é que as pessoas fazem sempre metáforas entre livros e filhos. Um livro não chora, não come, nem faz cocó de três em três horas.

Acabei todas as revisões. À minha frente estão agora 227 páginas. Depois de paginado, o livro vai ficar tão grande e tão pesado que poderá ter dupla função: servir para ler, e de arma de arremesso caso algum ladrão entre em vossa casa. Fazendo as contas, até fica barato comprarem o livro, porque escusam de arranjar um taser para se defenderem.

Amanhã venham aqui nem que os tigres do jardim zoológico tenham fugido e estejam a usar as vossas pernas como almoço.

Vou colocar um resumo do livro em estreia mundial.


PS – Comentários: Fábio - O The Grudge ainda hoje me provoca pesadelos. Das duas uma, ou os meus neurónios são amaricados e vestem o fato de banho do Borat, ou então preciso que alguém me faça um transplante de neurónios. Liliana - Um olá com mazelas para a terra das gajas boas. Mafalda - escolher o nome para as personagens é mais complicado do que planear a abertura dos Jogos Olímpicos.


Enviar um comentário