quarta-feira, 15 de outubro de 2008

PORTUGAL NO CORAÇÃO - A ENTREVISTA


Missão cumprida: consegui sobreviver a esta fotografia da Serena Williams sem ficar impotente, ou transformar-me na Candy-Candy. Hã?! Como?! Não era suposto este mail começar assim? Então? O que é que deveria ter dito? O Portugal no Coração? Se tropecei ao entrar no estúdio? Se as minhas calças caíram porque a fivela do cinto desapertou-se? 

Ah. Já percebi. Devia ter começado este post a falar da minha ida hoje/ontem (se estiverem a ler este post na quinta feira)/ há muitos dias (se estiverem a ler este post muitos dias depois de ter sido publicado) ao Portugal no Coração. 

Ok. Primeiro a Tânia Ribas de Oliveira e o João Baião são simpáticos. Realmente simpáticos. Nada do estilo simpáticos pela frente, mas depois pensam “se eu pudesse incriminava este tipo, dizendo que tinha andado a perseguir a Candy Candy, essa inocente menina. O porco”.

A entrevista correu muito bem. Pelo menos foi o que me disseram, porque tenho alguma dificuldade em ver os programas onde entro. Acho que me pode causar cegueira. O tempo passou tão depressa, que quando a entrevista acabou ainda pensei em levantar-me para cima de uma câmara e gritar: “Então!? Estão a brincar comigo?! Porque é que esta entrevista teve apenas a duração de 3 segundos?”

Só então olhei para o relógio e reparei que tinham sido vários minutos. O tempo tinha entrado no hiper-espaço e passara muito depressa. 

Aqui está ela:


video

PS COMENTÁRIOS: Cat: fico muito contente que já estejas por casa; Ana Nifro: Taxi-girl?! Era uma condutora simultaneamente alternadeira, ou uma alternadeira que andava na parte de trás dos taxis para recolher clientes?; Sara: aposto que se fosse o Brad Pitt a despir-se, na Universidade até ligavam na Tv Record: Maria: Amei-te em Portugal era uma boa, estilo CSI. Depois fazia o Amei-te na Baixa da Banheira, Amei-te na OTA. A tua outra pergunta está respondida na entrevista; Joana: tirando a entrevista da rádio, as outras vão aparecer todas aqui, e cuidado com os fogos; Sofia Napoleão: a parte do texto da Candy-Candy foi em tua homenagem (um destes dias farei aqui no blog uma semana inteira dedicada aos anos 80, mas só se pedirem muito).
Enviar um comentário