quinta-feira, 16 de outubro de 2008

SOS Bairro Alto

SOS Bairro Alto 

 

Estou aterrorizado. Tenho medo que depois de escrever este post, um assassino venha esta noite ter comigo e me mate, envenenando-me, injectando músicas do Toy no sangue.

Eu sei que nunca ouviram falar neste tipo de assassinato, mas é o que se anda agora a aprender nos campos de treino da Al Qaeda. Pelo menos foi o que me disse o Bin Laden quando veio cá jantar a casa na semana passada. 

Descobri quem é o culpado de toda a crise financeira que o mundo está a viver. Não são os bancos de investimento americanos, nem os especulares. O culpado é (estou a tremer… imaginem só ter no sangue músicas do Toy) o António Costa, o Presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Hã!? Como?! Se esta é a vossa reacção, está de acordo com os meus neurónios quando cheguei a esta conclusão. Mas tudo ficou claro quando li a notícia que a Câmara Municipal de Lisboa pretende limpar de vez as paredes sujas do Bairro Alto. 

Finalmente percebi que a toda a crise tinha sido uma manobra do António Costa para quem ninguém visse o perigo que vai ser esta operação de limpeza aos grafitti.

Segundo está escrito no Público, a Câmara vai dar aos moradores um “Kit limpeza”, que inclui um rolo de pintura e respectiva extensão, um tabuleiro para tintas, óculos de protecção, luvas e um líquido removedor de tintas.”

Como!? Ainda não perceberam qual o perigo desta campanha? Estamos a correr sérios riscos que em poucos dias toda a população do Bairro Alto seja dizimada. Pode haver uma catástrofe só ao nível do que aconteceu em Pompeia.

Consegui descobrir este problema, porque todas a semanas vou ao Bairro Alto e sei que a Peste Negra, ao lado do que pode acontecer, é menos perigosa do que a acne: 

1)     Todas as pessoas sabem que há certas zonas do Bairro Alto que não se pode estar no mesmo sítio mais de 3 segundos, por causa do cheiro a chichi. Este cheiro pode causar confusão, desmaios e alucinações. Agora imaginem que está uma senhora de 70 anos de rolo na mão a pintar a fachada da sua casa, e começa a inalar o cheio a chichi. Misturado com o cheiro da tinta pode causar, pelo menos, queda de cabelo ou até mesmo evaporação humana. É um fenómeno semelhante à combustão espontânea, mas sem fogo, onde as pessoas simplesmente evaporam.

2)     Pintar uma parede de um prédio no Bairro Alto vai demorar muito mais tempo a fazer do que a Sagrada Família em Barcelona.  Até uma parede de 20 cms2 demorará pelo menos 23 anos. E porquê? Porque, e falo de experiência, sempre que vou ao Bairro Alto, de 5 em 5 metros vem ter comigo alguém que me pergunta: “Queres coca, haxe, cavalo?”. Se eu demoro 15 minutos a atravessar 500 metros de Bairro Alto, imaginem um senhor já meio surdo a pintar a sua casa. Chega ao pé dele um rapaz: “Queres coca?”; “Hã?! Uma marmota? Fala mais alto que sou mouco”; “Queres coca?”; “Se eu gosto de mandioca?!”. E este diálogo durará mais do que um discurso do Fidel Castro. Mal o primeiro rapaz desaparece vem outro e a conversa repete-se. E isto vai ser mais prolongado e agonizante do que um filme do Manoel de Oliveira. E as paredes nunca chegarão a ser pintadas.

3)     Esta medida poderá, ainda, provocar graves fracturas expostas. Como todas as pessoas que vão ao Bairro Alto sabem o chão é um pega monstros em versão pedras da calçadas. Com os biliões de litros de cerveja derramados o chão fica pegajoso. Uma senhora entre o idosa e o velhota, cheia de boas intenções, vai pintar a fachada, com as suas pantufas. Mal começa a pintar tenta dar um passo para a direita e o sapato fica preso no chão, e o pé ao léu. Ela tenta apanhar o sapato de imediato, mas como o outro também fica colado ela desequilibra-se, cai, e na melhor das hipóteses fica com uma fractura exposta do perónio. Na pior das hipóteses, e se tiver algum cão nas redondezas, poderá mesmo roubar um osso dela e fugir para nunca mais ser encontrado. 

Por tudo isto estou muito preocupado com o que irá acontecer nos próximos tempos à população do Bairro Alto. Percebo que queiram fazer cortes no orçamento, mas deveriam ter inserido no kit mais 3 objectos: mola para o nariz, t-shirt a dizer “Não quero droga, obrigado, sois muito gentil”, e sapatos estilo ferro de engomar, onde carregando num botão saíria vapor e os sapatos não ficariam agarrados no chão.

 

Francisco Salgueiro

www.franciscosalgueiro.blogspot.com

 

 PS Comentários: Sofia: Cunha aceite. Se achas que eu estava a falar rápido, nem imaginas como sou diariamente. Normalmente para as pessoas perceberem-me têm de gravar a minha voz e depois reproduzi-la em câmara lenta; Vítor: olá, nós já somos quase velhos amigos, sugestões aceites e irei ver os links, que me deu, com muito prazer; Dora: boa pergunta. Ao Boiréré?; Valentina: obrigado :-)

Enviar um comentário