sexta-feira, 10 de abril de 2009

DIÁRIO DE LOS ANGELES DIA 1

www.franciscosalgueiro.blogspot.com


O meu corpo já não é constituído por ossos, pele, músculos e neurónios. Neste momento todo eu sou uma gosma de cor verde acastanhada. Poderia ser verde acastanhada fluorescente. Algo com pinta. Mas nem isso.


Estou a voar há mais de 14 horas e ainda tenho duas horas pela frente até chegar a Los Angeles. O mapa do ecrã à minha frente diz que estou por cima do Utah. Tento olhar pela janela a ver se descubro polígamos em orgias, enquanto fazem piqueniques, mas tentar chegar ao pé da janela é mais perigoso do que ir passar férias ao Iraque. Mais de metade do avião está cheio com dezenas de adolescentes que guincham, falam alto e não param de mostrar uns aos outros as fotografias que têm nos telemóveis. Estou no meio dos Morangos com Açúcar, em versão Strawberries with Sugar.


Como não estou junto da janela, se me aproxima dela, arrisco-me a apanhar com um telefone num olho e ficarei para sempre impossibilidade de ver filmes a 3 dimensões, o que é uma pena porque estou cheio de vontade de ver o novo do James Cameron. Por isso, e apenas por isso não vou arriscar em espreitar pela janela para ver homens de 67 anos a fazer piqueniques com adolescentes de 13, enquanto lhes metem as mãos nas nádegas.


Neste momento, o meu corpo começa a reclamar comigo. Nada de reclamações tipo peixeira porque o freguês não leva o peixe. É mais do género claque do Sporting sempre que perde por 200 a 0, ou seja quase sempre.


Por um lado o corpo diz que são 1 e 16 da manhã. Por outro o relógio afirma “Está calado pá! Ainda só são 17:16”. O jet lag é uma coisa fodida. Hoje já almocei 3 vezes

e agora ainda vou lanchar.


Os meus olhos já vêem a preto e branco de tanto ter jogado com a PSP. Aliás, nem é bem a preto e branco, é mais um tom sépia, uma cor distinta e aristocrata.


Bem, assim que chegar ao hotel, e se tiver net à borla, colocarei este post no blog. Senão, terei de arranjar algum tóino que não tenha encriptado a sua ligação de wifi.


Ps- Pois é. Estavam à espera que hoje eu colocasse aqui os primeiros capítulos do livro. Também eu. Só que esta manhã decidi que vinha para Los Angeles e durante os próximos dias vou andar por aqui. Se pedirem muito, muito, muito, pode ser que vá escrevendo o que andarei a fazer, colocando fotografias, vídeos e até mesmo animações chinesas e sinais de fumo.

Boa noite para vocês. Boa tarde para mim.

Ps- Cheguei ao hotel. Por momentos pensei que ia ficar sem um rim. Apanhei um taxista ilegal armeno. Imaginei que ele me iria deixar à beira da estrada sem roupa e sem rim.


Enviar um comentário